SinLazer reúne comodoros e presidentes dos clubes, e restaura o Comitê de Crise

Prezados (as) Sócios (as)

Na tarde da última terça-feira, 16.03.2021, os dirigentes clubistas, em reunião convocada pelo SinLazer (sindicato dos clubes), deliberaram por recriar o Comitê de Crise, que coordenará o trato das questões e ações voltadas para a gestão desta segunda fase da pandemia do COVID-19 no âmbito dos clubes, assim como da articulação com o governo e outros interlocutores envolvidos.

O comitê ficou constituído pelos seguintes membros:

1 – Presidente: Luís Gonzaga da Silva Filho, Diretor-Presidente da Ases-DF

2 – Vice-Presidente: Jorge Gutierrez, Comodoro do Cota Mil Iate Clube de Brasília

3 – Flávio Pimentel, Comodoro do Iate Clube de Brasília

4 – Ognev Cosac, presidente da Associação Médica de Brasília – AMBr

5 – Jair Dias, Presidente do Clube dos Bombeiros Militares do DF

6 – Sérgio Luiz Soares de Paula, Vice-Presidente do Conselho Deliberativo do CASSAB – Clube dos Associados Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica de Brasilia

Também darão suporte ao comitê os Drs. Cláudio Leuzinger e Maria Luiza Fructuoso, respectivamente, Diretor Jurídico e advogada do SinLazer.

Ficou decidido também que, embora o SinLazer já tenha enviado dois ofícios ao governador solicitando a liberação ao menos das áreas abertas e ventiladas dos clubes, para caminhadas e como “espaços de respiração” dos sócios que desejarem mitigar o confinamento doméstico, não fará nenhuma insistência em respeito ao momento grave em que se encontra a pandemia no DF, com insuficiência de leitos hospitalares e outras limitações de assistência médica.

Tal como ocorreu em 2020, divulgaremos aqui as orientações advindas do comitê, endossadas pelos demais clubes e o Sinlazer.

Renovamos nosso apelo para que as mensalidades sejam mantidas em dia, para que nosso clube continue a ser preservado até a sua reabertura e recebê-lo (a) de braços abertos e em perfeitas condições.

Vale destacar que esta fase é mais complexa e mais arriscada do que a do ano passado, porque, além de a pandemia ter se agravado, ainda não contamos com qualquer ajuda governamental para dar suporte, mesmo que parcial, para a manutenção dos empregos.

Contamos mais uma vez com suas valiosíssimas compreeensão, colaboração e solidariedade, pelas quais agradecemos desde já.

Atenciosamente,

A Diretoria