Balanço e agradecimentos do Presidente Ablleython, que encerra seu mandato na Ases-DF (2018-2020)

Estimados(as) sócios(as), diretores(as), conselheiros(as), colaboradores(as) e assessores(as) voluntários(as) que muito nos ajudaram durante a gestão que agora finda.

Ao encerrar o mandato de Diretor-Presidente da Ases-DF, que me foi outorgado pelo voto de vocês, venho agradecer imensamente a todos pelo apoio e compreensão durante os três anos que hoje encerram, depois de muito trabalho e dedicação à frente da nossa associação.

Tive a honra e o privilégio de, com a ajuda de vários sócios valorosos, levar a efeito a primeira fase do projeto de transformação da Ases-DF, que prosseguirá com a nova gestão, sob a presidência do Luís, passando eu a presidir dessa vez o Conselho Administrativo, cumprindo a vontade manifestada nas urnas, que me fez o conselheiro mais votado e, portanto, com o dever de assumir o posto.

Agradeço, em particular e reiteradamente, por mais essa honra e esse privilégio a mim concedidos por vocês, o que também continua me impondo alta responsabilidade.

Nesse primeiro degrau da transformação da Ases-DF, “colocamos a bola no chão” em vários assuntos definidos na gestão anterior e também começamos a trabalhar em outras coisas conexas e necessárias à implementação do projeto.

Realizações

Avançamos no processo de regularização fundiária, já tendo sido elaborado o As Built completo do Lote 1-A, onde estão o Pier 21, nossa sede administrativa, a academia, a galeteria e parte significativa das instalações do clube. Essa tarefa foi executada por profissionais especializados, como a arquiteta Diane de Sousa, da empresa Arkhe Arquitetura, e os competentes advogados do escritório Tozzini Freire. O As Built é o documento que levanta, mapeia e especifica todas as edificações feitas no lote, assim como as áreas não construídas, com e sem impermeabilização de solo, que possibilita a análise do caso pelo governo e pela Justiça, sendo requisito essencial para o avanço do processo e a formulação das decisões superiores e externas.

No curso desse trabalho, abrimos frentes importantes junto à SEDHU – Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, e estamos, juntamente com o sindicato dos clubes (Sinlazer), buscando mudanças legislativas. Nosso representante é o Luís, presidente eleito para o próximo período, que vem e continuará atuando diretamente nesse trabalho. Participou da elaboração do projeto de lei de regularização fundiária, já em tramitação na CLDF-Câmara Legislativa do DF, e prossegue na tarefa de formular a complexa e trabalhosa proposta de alteração do PPCUB-Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília, área tombada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, onde está situada a Ases-DF.

A alteração do PPCUB visa alterar e ampliar as atividades dos clubes localizados na área tombada, dando maior abertura não só para ajudar na regularização do Pier 21, como para possibilitar aos clubes a instalação de negócios que possam incrementar suas receitas, para sustentação e investimentos, gerando, em consequência, mais empregos, renda e tributos.

Essa atuação do Luís é fundamental, pois ele veste permanentemente dois bonés, o de Diretor do Sinlazer e o de representante da Ases-DF. Ele tem aberto cada vez mais espaços e vai acompanhar o projeto de lei na CLDF interagindo com parlamentares, com o governo e com empresários.

O trabalho do Comitê de Crise dos Clubes (SinLazer), presidido pelo Luis, abriu múltiplas frentes de relacionamento durante a gestão da crise provocada pela pandemia, na sua fase mais aguda, ampliando os espaços que hoje são transitados na regularização fundiária, tanto do Lote 1-A, quanto da área pública ocupada há décadas pela Ases-DF.

O processo de regularização do Lote 1-A está pronto para receber a solução por parte do governo e da Justiça, haja vista a recente reunião exclusiva da COPCOE-SEDUH, que deliberou parcialmente sobre o caso, encaminhando a outra parte para decisão do CONPLAN (órgão superior de deliberação), já que tem implicações com as mudanças que serão feitas no PPCUB.

Temos expectativa de que o Pier 21 e as demais instalações localizadas no lote 1-A receberão o “Habite-se” e, a partir de então, os horizontes da Ases-DF serão mais amplos e mais promissores sob todos os aspectos, inclusive quanto à possibilidade de fazermos uma negociação mais favorável com o shopping, com vistas a obter maior receita para a associação já que com o “Habite-se” os valores de locação de lojas, do Cinemark e de outros estabelecimentos ali situados serão majorados.

Como estamos também trabalhando (com o nosso presidente eleito Luís, integrando comissão do Sinlazer) no encaminhamento da flexibilização do PPCUB, conforme dito acima, será favorecida também a regularização da área pública que ocupamos, solução que também buscamos por meio do projeto de lei que está na CLDF, que deixou abertura para essa regularização.

Continuaremos juntos – eu também participando no conselho – trabalhando nessa frente, pois uma vez obtidas essas regularizações, os novos tempos da Ases-DF serão outros, muito melhores e alvissareiros.

Considerando que a arrecadação de mensalidades custeia apenas cerca de 50% (cinquenta por cento) do orçamento, negócios rentáveis foram realizados, gerando receitas importantes que evitaram a Ases-DF entrar no vermelho.

O ano de 2020, devido à pandemia, foi adverso, mas graças às iniciativas voltadas para a captação de novos negócios conseguimos atravessá-lo sem a severidade que atingiu outros clubes que contam prioritariamente com receitas de mensalidades. Foi, sem dúvida, um diferencial que começa a ser seguido por outros clubes, depois do estímulo dado pelo Luís na diretoria do SinLazer, mostrando que é penoso e arriscado contar só com a receita ordinária. Os clubes já estão convencidos que é preciso gerar mais receitas. Por essa e outras iniciativas do nosso representante naquele sindicato, a Ases-DF tem sido uma referência de gestão clubista na Capital Federal.

A propósito, aproveito por agradecer imensamente a todos os sócios pelo atendimento ao nosso apelo para manterem em dia o pagamento de suas mensalidades, mesmo com o clube fechado por determinação governamental. Graças a essa atitude solidária, o clube recebeu manutenção durante aquele período e, ao ser reaberto, todos tiveram a satisfação de vê-lo bem cuidado e objeto da admiração também de não sócios, o que é motivo de orgulho para todos nós.

Por outro lado, desde 2019, os valores das mensalidades dos sócios não foram reajustados. Mesmo com a pandemia, decidimos manter os mesmos valores estabelecidos em 2018.

O contrato firmado para locação do Espaço Orla (Laguna), além de gerar importante receita adicional para a Ases-DF, possibilitou a ocupação de uma área que era mais frequentada por capivaras que deixavam seus carrapatos no terreno, com o risco de provocar a perigosa febre maculosa nas pessoas que passassem naquele local, como aconteceu em outros clubes situados na orla do lago.

O novo contrato com o Laguna ampliou a participação da Ases-DF na receita daquele estabelecimento, de 3% para 5%, aumentou os descontos para os sócios e acrescentou uma cláusula inovadora que exige um seguro que cubra o piso de R$ 25 mil, caso o curso da pandemia provoque novamente o fechamento de restaurantes e bares.

Esse contrato já garantiu uma receita significativa, num período em que nenhum empreendedor queria arriscar, e a perspectiva é que esse bem-sucedido empreendimento, que iniciou suas atividades em setembro, feche o corrente ano garantindo uma receita superior a R$ 270 mil para a nossa associação. Foi um ganho muito grande, pois sem essa locação permaneceríamos com receita zero nos espaços que costumamos locar. E quando o fazíamos nos anos anteriores, a receita era bem menor.

Em 2018 e 2019, firmamos contratos também com outros produtores de renome, como a Funn Entretenimento e a R2 Produções, para locação de espaços que abrigaram shows de destaque na cidade, com artistas consagrados nacional e internacionalmente, todos com descontos nos ingressos para os sócios. Essas locações geraram significativa receita para a Ases-DF, em épocas de baixa em que normalmente não a conseguiríamos. Tudo graças ao nosso espírito empreendedor, que conta com o auxílio de uma profissional como a Kédima, que é experiente no ramo e trabalha para a nossa área de eventos.

As melhorias hoje vistas no Espaço Orla (ampliação do piso, paisagismo etc.) foram feitas graças a esses contratos, sem qualquer ônus para a Ases-DF, uma vez que a negociação foi também no sentido de que os produtores deixassem para a associação as benfeitorias realizadas, todas úteis para outros eventos, valorizando ainda mais aquele espaço.

As festas juninas, a partir de 2018, primeiro ano da gestão atual, foram todas custeadas por parceiros, numa contratação em que a Ases-DF cedia o espaço, sem assumir qualquer ônus, mas assegurando a participação gratuita dos sócios na festa. Também nessa tradicional festa do calendário da Ases-DF estivemos sempre melhorando, inovando e economizando. Tal estratégia ajudou a gerar superávits desde 2018, porquanto a associação gastava muito com esses eventos, contando, na maioria das vezes, com pouca participação dos sócios.

O contrato com a Galeteria, cujo valor era fixo, foi renegociado e renovado a partir de 2019 mediante uma participação de 5% do faturamento bruto daquele estabelecimento, tendo ainda um valor mínimo (piso) de R$ 25 mil. A receita oriunda desse locatário melhorou sensivelmente.

Outro fato promissor foi a reaproximação com os investidores do Pier 21, que há muito não se dispunham a se reunir com a diretoria devido a encontros não bem-sucedidos anteriormente. Essa reaproximação favoreceu o trato conjunto da regularização fundiária do Pier 21 e a perspectiva é que também abra espaço para negociar a antecipação dos 35% da receita líquida daquele estabelecimento, a qual, por força de contrato, está prevista para ser recebida pela Ases-DF somente a partir de 01.08.2023. A cogitação da antecipação dessa receita tem como propósito reduzir a dependência com relação à receita de mensalidades e antecipar o início da prestação de benefícios aos sócios, financiando o seu custeio.

O contrato a Academia 22 In Box foi renovado em bases mais seguras. Um acordo firmado na Justiça, que desde 2012 se arrastava sem solução, relacionado à renovatória ajuizada por eles, foi sanado mediante uma negociação assistida pelo escritório Tozzini Freire. Tudo que estava pendente ou emperrado em relação à Academia foi regularizado e os pagamentos daquela locatária encontram-se em dia.

Alguns perguntam: “Por que gerar superávit, se a Ases-DF é uma associação sem finis lucrativos? Por que não usar esse superávit para custear festas gratuitas, como era de praxe? (não é a prática dos demais clubes) Por que cobrar festas, se a gestão anterior deixou um saldo positivo oriundo do êxito de uma ação judicial? Parecem perguntas pertinentes e justas, no entanto, são desconectadas da nova realidade da associação. O processo de transformação necessita dispor de uma reserva para custear a regularização fundiária, pois ainda não sabemos quanto caberá à Ases-DF.

Por outro lado, o financiamento dos benefícios também necessitará não só dessa reserva, como também do seu aumento advindo de novos e melhores negócios. Há também que se fazer investimentos na área pública, depois de regularizada, visando a uma melhor locação dos espaços ali situados. Diante disso, não há como sermos perdulários ou realizar gastos não essenciais. A compreensão disso por todos os sócios é relevante para o projeto em curso, os quais serão beneficiários dessas vantagens tangíveis.

As normas e portarias que publicamos também foram relevantes. Além da sua ampliação que garante o devido ordenamento da associação, vale destacar as normas que inibiram o uso de drogas nas dependências da Ases-DF, assim como a inesperada e inaceitável prática de sexo nas churrasqueiras e nos banheiros. Tomamos essas últimas medidas por dever de ofício e para preservar o caráter familiar do nosso clube, sem qualquer constrangimento, tanto para adultos com quanto para jovens e crianças.

Houve uma substancial redução das despesas na Ases-DF em vários segmentos, incluindo a folha de pagamento dos colaboradores e as despesas com custo fixo.

Melhoramos as instalações como um todo, trocamos os equipamentos necessários de TI, instalamos softwares oficiais, realizamos upgrade no servidor, aumentado a sua capacidade e velocidade e fizemos melhorias nas estações de trabalho.

A reforma das churrasqueiras foi outro ponto de destaque. Veja nas fotos o antes e o depois da melhoria realizada. Veja também as melhorias no Salão de Festas, no gramado e noutros espaços. 

A Reforma das Churrasqueiras

Melhorias no Salão de Festas

Prédio Bar Piscina (Antes e depois)

Portaria

Secretaria

Sinalização interna

A Comunicação também evoluiu e teve o valor da sua fatura reduzido. Faremos mais melhorias nessa importante área, como investimento, dando ênfase às redes sociais.

A contratação do renomado escritório de advocacia Tozzini Freire e a mudança da contabilidade para a Consulthabil, a partir de 2018 e 2019, respectivamente, asseguraram melhor qualidade a esses serviços, antes prestados com deficiência, resultando em maior segurança jurídica e contábil à Ases-DF.

Durante todo o mandato, atuamos como realizadores, regularizadores e legalistas, mas seguimos fielmente as leis, o estatuto, o regimento e as normas vigentes, e produzimos resultados visíveis e tangíveis.

Avançamos também no padrão de gestão da Ases-DF, com melhorias nos processos de trabalho, um planejamento moderno e conectado ao orçamento, assim como em outras frentes que continuarão aperfeiçoando a administração da associação. O propósito é dotar a Ases-DF de uma irreversível administração profissional que também traga aos sócios benefícios concretos, conforme já anunciado. Como esse interesse é da grande maioria, todos viram no último processo eleitoral uma mobilização para a participação na condução da associação, de outros sócios também qualificados que aderiram à chapa eleita, e também se dispuseram a compor os dois conselhos.

Justos agradecimentos

Mas não fiz tudo isso sozinho. Tive a sorte de contar com a ajuda de diretores competentes e dedicados, com destaque para o Carlos Luiz, o Ney e o Luís (agora eleito presidente), aos quais muito agradeço pela dedicação e desvelo profissional que emprestaram durante a gestão que ora encerra, sem os quais não teríamos realizado o que realizamos.

Ao Ney, em particular, agradeço pelo grande empenho, competência e senso de responsabilidade e compromisso que demonstrou durante todo o tempo que esteve conosco como Diretor Administrativo. Cumpria voluntariamente expediente integral, percorria quase diariamente toda a área da Ases-DF, verificando e sanando problemas, supervisionando obras e tarefas de manutenção, como bem faz um diretor presente, responsável e competente. Como se não bastasse, realizou muitos trabalhos além das suas funções estatutárias, como os da área financeira, com destaque para o Orçamento para 2021, devido ao falecimento do Celso, que era nosso Diretor Financeiro. Outro destaque foi a elaboração do Planejamento Estratégico, também para 2021, que lastreou o orçamento, trabalho não incluído nas atribuições do Diretor Administrativo. O Ney foi um esteio forte e valioso durante a nossa gestão e tenho muito a lhe agradecer. Tanto o Luís como eu e os demais integrantes da próxima gestão estaremos de portas e braços abertos para recebê-lo e aceitar qualquer ajuda que ele possa dar à Ases-DF no próximo período de gestão.

A propósito do nosso saudoso Celso, registro aqui também toda minha gratidão por seu trabalho e sua competência, por sua simpatia e carisma, e pela amizade que nos uniu desde o início, tornando a Ases-DF uma extensão do Serpro, onde já tínhamos uma excelente ligação fraterna. Dirijo à sua família todas as homenagens que fazemos ao querido e saudoso Celso, que se foi neste ano de 2020, mas permanecerá sempre em nossos corações.

Agradeço imensamente ao Pena, sócio-proprietário experiente, competente e dedicado Assessor Voluntário, que, mesmo sem cargo formal, durante esses anos, também cumpriu por vontade própria expediente integral na Ases-DF e nos ajudou sobremaneira no pesado dia a dia da associação. Entre muitos trabalhos que realizou, fez o levantando exaustivo de uma extensa e intrincada documentação estatutária da Ases-DF, elaborando consultas jurídicas que auxiliaram o escritório Tozzini Freire a lavrar seu parecer final (já apresentado em assembleia informativa), o que subsidiou muito a elaboração da proposta de novo estatuto (participou da comissão designada), documento esse que solucionará os erros e problemas existentes, para realizar a correta e segura administração da associação.

O Pena foi um esteio fundamental na gestão que ora encerra e espero que continue ajudando a Ases-DF, pois sua presença é sinônimo de experiência, competência e segurança para todos nós. Muito obrigado, Pena. Você é o “filtro” indispensável que nos ajuda a reduzir erros, incoerências e impropriedades, sempre atento às leis, às normas e aos princípios de administração eficiente e eficaz no melhor nível.

Quero também ressaltar o inestimável auxílio do sócio-proprietário Írio Depieri, que há muito nos ajuda abrindo portas no governo e nos acompanha em contatos com várias autoridades no encaminhamento e solução de assuntos do interesse da Ases-DF. Agradeço ao Írio, também de modo especial, convicto de que a associação continuará contanto com a sua indispensável ajuda.

Agradeço, ainda, ao Hélio Gaioso pela sua ajuda competente, voluntária, responsável e dedicada atuação na elaboração de normas, mesmo não exercendo cargo formal. Ajudou também muitíssimo, ou melhor, foi o especialista (é também corretor de seguros) que esteve à frente da condução das negociações para a renovação, muito mais vantajosa para a Ases-DF, do seguro de vida em grupo, assim como no encaminhamento do projeto de eficiência energética já em poder da CEB. A ele devemos os ganhos inéditos da Ases-DF na nova contratação do seguro, com vantagens adicionais e especiais para os sócios segurados. No projeto junto à CEB, devemos a ele o feito de conseguirmos formular e encaminhar, finalmente, uma solução para a racionalização de energia na Ases-DF e para a sensível redução dessa despesa depois de implantado o projeto.

Outras ajudas também importantes foram as do José do Carmo (eleito Diretor Sociocultural para a próxima gestão) na elaboração de normas, do Paulo Mendes e do Rubens na elaboração da proposta para o novo estatuto (compuseram a comissão), este último também atuando em vários trabalhos de engenharia e segurança.

Quero agradecer também aos nossos valorosos colaboradores e à estimada Kédima, esta última, pela valiosa ajuda na ampliação nos negócios da área de eventos, a Roselene de Oliveira – Diretora Vice-Presidente, ao José Antônio Banassio (Moia) – Diretor de esporte e, aos demais, pelo desempenho dedicado no dia a dia e por todos os resultados alcançados graças ao trabalho conjunto.

Eu ficaria um tempão aqui agradecendo por toda a ajuda recebida, mas já os fiz ler em demasia. Finalizo reiterando a todos a minha mais profunda gratidão, com o meu compromisso de, estando no Conselho Administrativo, permanecer ativo nessa nobre tarefa de transformar a Ases-DF para melhor, somando o nosso esforço ao de outros colegas que nos antecederam.

Estamos finalizando o ano de 2020, mesmo com a pandemia, mantendo, desde 2018, importantes superávits que se somaram ao saldo recebido da gestão anterior e o deixamos maior agora. Em suma, não utilizamos a nossa reserva recebida, pelo contrário, a aumentamos para reforçar o custeio dos investimentos e benefícios cuja realização será necessária e mais importante do que gastos com diletantismos fugazes.

Iniciamos o presente mandato em janeiro de 2018 recebendo R$ 2.289.871,14 em caixa, e estamos finalizando 2020, com um saldo nesta data de cerca de R$ 3 milhões.

Dito isso, encerro renovando meus votos de um Ano Novo promissor e pródigo em realizações, com fé em Deus, amenizando as agruras de 2020 e renovando a vida que prossegue.

Que a nossa associação continue se desenvolvendo e se engrandecendo, mantendo-se como um importante elo entre nós.

Apoiemos a próxima gestão, que, com mais sócios ajudando, dará prosseguimento ao projeto de transformação da nossa Ases-DF.

Sincera e fraternalmente,

Ablleython Ribeiro do Nascimento